29 de ago de 2011


A importância da musica (Ungida) no Culto

A Música Aumenta a Unção – Parte 1

Precisamos compreender o papel que a música desempenha em afetar o ministério do profeta. O terceiro capítulo de 2 Reis nos oferece uma exemplificação tirada do ministério do profeta Eliseu.
Nos tempos do Antigo Testamento, somente os profetas, os sacerdotes e reis eram ungidos pelo Espírito para ocuparem aqueles três cargos, respectivamente. De outra forma, as pessoas não tinham a unção do Espírito de Deus, a não ser que Deus as chamasse de modo especial.
Por isso, se precisassem inquirir do Senhor no tocante a algum assunto, precisavam inquirir através do profeta  (O ministério do profeta é diferente durante a presente dispensação).
Um inimigo levantara-se contra a nação de Israel, que naquele período estava dividido entre si. Josafá, rei de Judá, estava conferenciando com dois outros reis – Jorão, rei de Israel, e o rei de Edom, sendo que estes últimos dois tinham abandonado a Deus, e se desviaram.
Josafá perguntou: Não há aqui algum profeta do SENHOR, para que consultemos ao SENHOR por ele?  (v. 11). Um dos servos do rei de Israel mencionou Eliseu, e os três reis foram ter com este.
2 REIS 3. 13, 14
13 Mas Eliseu disse ao rei de Israel: Que tenho eu contigo?
Vai aos profetas de teu pai e aos profetas de tua mãe. Porém o rei de Israel lhe disse: Não, porque o SENHOR é quem chamou a estes três reis para os entregar nas mãos de Moabe.
14 Disse Eliseu: Tão certo como vive o SENHOR dos Exércitos, em cuja presença estou, se eu não respeitasse a presença de Josafá, rei de Judá, não te daria atenção, nem te contemplaria.
O profeta Eliseu respeitava a presença de Josafá, porque o próprio Deus tinha grande estima por ele. Deus fará muitas coisas em prol do Seu próprio povo. Josafá queria que Eliseu profetizasse a respeito do povo. Josafá queria que Eliseu profetizasse a respeito da batalha iminente.
Eliseu mandou trazer um tangedor, e sua unção foi aumentada.
2 REIS 3. 15, 16
15 Ora, pois, trazei-me um tangedor. QUANDO O TANGEDOR TOCAVA, VEIO O PODER DE DEUS SOBRE ELISEU.
16 Este disse: assim diz o SENHOR...
Eliseu passou, então, a transmitir a mensagem de vitória que Deus lhe dera. Veio o poder de Deus sobre Eliseu. Você notou essas palavras? O “poder de Deus” é o Espírito Santo, ou poderíamos dizer: “o poder de Deus” é a unção.
Note que Eliseu não podia começar a profetizar em qualquer momento que queria, e por isso disse: “Trazei-me um tangedor”. E o poder do senhor veio sobre ele quando o tangedor tocava.
A música faz parte do ministério de socorros na lista em 1 coríntios 12. 28. O ministério da música é um dos maiores socorros que existem. Graças a Deus pelo ministério de música!
A Bíblia tem muita coisa a dizer no tocante á música em casa quando estamos orando ou estudando a Bíblia, quão grande diferença faz! Quando Davi cantava e tocava sua harpa, o espírito maligno que perturbava o rei Saul afastava-se.
A música afeta todos os ministérios; tem algo que ver com a unção em todos os cargos. A música pode ajudar todos os ministros – e não somente o profeta – porque todos os ministros devem ministrar sob a unção do Espírito Santo.
O tipo certo de música e de cânticos até mesmo ajudará o mestre a ensinar melhor. Parece-me, no entanto, que a música tem mais que ver com o cargo do profeta do que os demais, porque o profeta precisa ser bastante suscetível ao Espírito.
Já vimos que quando o tangedor tocava, “o poder de Deus”, ou a unção, veio sobre o profeta Eliseu, que começou a profetizar.
Às vezes, a unção para ocupar o cargo de profeta é tão forte que não preciso de nada – posso entrar direto. Em outras ocasiões, preciso de alguma ajuda, assim como Eliseu.
Às vezes, convoco os cantores e os músicos a cantarem e tocarem. Se, porém, cantarem o cântico errado, estragarão a unção  (e o culto). A letra, a melodia, e o ritmo talvez esteja certos, mas o cântico ainda pode estar fora de lugar.
Quando assim acontece, o Espírito de Deus se levanta de cima de mim – vai como se fosse um pássaro que sai voando. Não, o espírito Santo não cessa de habitar em mim como crente, mas aquela unção para ministrar sai para cima.
A música afetará a unção. Estamos errando na área do músico. Freqüentemente, os músicos não tem consciência da sua responsabilidade. Ocupam o cargo de socorros. Precisam desenvolver uma suscetibilidade ao Espírito Santo e aprender como fluir com o Espírito.
Os cantores não devem colocar-se em pé e cantar, só por cantar. Precisam estar ungidos. O próprio coro deve estar ungido. Mas as pessoas não fazem uma pausa para oração antes de ministrarem através dos cânticos. Entram na igreja, no meio da vida quotidiana, rindo e conversando. Por si só, não há nada contra isso, porque precisamos de convívio – mas, realmente, essa maneira de começar o culto é carnal, e não espiritual. Antes de os cantores ministrarem, precisam tomar tempo para ficar a sós com Deus, ou para orar juntos a fim de obterem unção.
Descobri que quando os músicos realmente fluem com o Espírito, fazem com que venha sobre mim mais fortemente a unção para exercer o cargo de profeta.
Sei o que quer dizer a Escritura ao declarar que o tangedor tocou e o poder do Senhor atuou. Em certas ocasiões, quando havia o tipo certo de música, já passei para o cargo de profeta e ministrei durante três horas inteiras. A profecia simplesmente fluía de dentro de mim. Não posso ministrar assim todas as vezes – embora sempre ministre com certa medida de unção – pois existem medidas de unção.

A música Certa

Em 1958, fiquei sendo o conferencista principal numa convenção realizada em Kansas pela denominação de Evangelho Quadrangular. Certa noite, o espírito do profeta atuou sobre mim. Não posso atraí-lo para mim mesmo, mas posso ceder a ele quando ele vem, e a música ajuda.
Havia uma orquestra ali, composta de pessoas provenientes da verias igrejas. Falei a elas: “A unção de profeta está vindo sobre mim! Toquem alguma coisa”. Começaram a tocar “Pregai a Palavra”, um cântico escrito por Aimee Semple McPherson.
A unção veio sobre mim, e ministrei no poder dela desde 21: 00 horas até à meia-noite – durante três horas. Oh, que culto maravilhoso! Fiquei arrebatado naquela glória. Durante metade daquele período, nem sequer conseguia ver. Era como se uma nuvem obscura pairasse sobre o auditório inteiro. Até hoje, nem sei o que fiz ou disse. Simplesmente me lembro de quando chegou a unção, e de quando ela se foi.
Se tivessem tocado o cântico errado, teriam apagado tudo.
Veja bem: é necessário que os cantores e os músicos estejam em harmonia com o Espírito de Deus, tanto quanto o pastor. De outra forma, todos teriam mais proveito se não houvessem músicos participando do culto!  (é por essa razão que às vezes não quero nenhum tipo de cântico).
Outras coisas também afetam a unção. Freqüentemente, o espírito de profeta começa a atuar sobre mim, e algo põe fim na unção. Acho que por causa do ambiente, ou talvez por causa da presença de certas pessoas.
Afinal das contas, Eliseu disse: se eu não respeitasse a presença de Josafá, rei de Judá, não te daria atenção, nem te contemplaria. E por causa de estar na presença deste rei desviado, Eliseu precisava de uma pequena ajuda.
Trazei um tangedor... , disse o profeta.
                                                                                                                                   Kenneth E. Hagin
















Por Favor Comente, nos diga o que você achou....