30 de abr de 2011

A polêmica em torno da Bíblia de estudos DAKE


Parte 1 

 Finis Jennings Dake foi um teólogo Pentecostal / Carismático do século XX, que nasceu em 1902 e morreu em 1987. Toda a sua obra teve lugar nos Estados Unidos. Aos 24 anos de idade Dake foi ordenado na Igreja Assembléia de Deus, em 1927, enquanto vivia em Amarillo Texas. Em meados da década de 1920 ele participou Central Bible Institute, enquanto ao mesmo tempo, pastoreava várias igrejas. De 1928 - 1931 viveu em Oklahoma e passou um tempo de evangelização. Dake aceitou o pastorado da Assembléia Cristã Zion em Illinois em 1932. Enquanto em Sião a sua igreja comprou o local de moradia de John Alexander Dowie, e estabeleceu Shiloh Instituto Bíblico, que terminou por se fundir com a Central Bible Institute. Dake terminou seu relacionamento com a Assembléia de Deus em 1937, e entrou para a Igreja de Deus (Cleveland, Tennessee). Ele ficou com a Igreja de Deus mais de 20 anos e depois se tornou independente, assim permanecendo até sua morte em 1987.
Dake foi um teólogo que tinha milhares de versos das Escrituras na memória. Dake diz que recebeu estas Escrituras sobrenaturalmente na idade de 18 anos, no mês de maio, no ano de 1920, às duas horas da manhã, enquanto em oração. Nas palavras do próprio Dake, ele disse: "De repente e sem aviso veio sobre o meu ser um vento frio e correndo Parecia que eu podia ouvir o bater de asas de uma pomba, estabelecendo-se no meu corpo Então, imediatamente, veio do.. muito profundo do meu ser mais íntimo dos rios de água viva que Jesus prometeu em (João 7:37-39). Torrentes de louvor e de glória começou a fluir de meus lábios enquanto eu tentava dar vazão à torrente indescritível de minha alma. recebeu, assim, em uma medida que os discípulos receberam no dia de Pentecostes. Imediatamente eu estava ciente de uma habilidade que eu não tinha previamente. Eu poderia citar agora Escrituras, centenas deles e que, sem qualquer esforço para memorizá-las.
No final de 2009 a CPAD em parceria com a Editora Atos publicaram a Bíblia de Estudos DAKE. Logo começara a polêmica em torno da citada Bíblia, confesso que a primeira vista não iria comprá-la, (pois não gosto das publicações da CPAD) mas quando comecei a ver na internet os comentários que alguns blogueiros estavam fazendo a respeito da Bíblia DAKE, pensei eu tenho que ver por mim mesmo, fui a loja do meu amigo Gilberto (Mundo dos Evangélicos – Natal RN) e comprei a tão falada Bíblia do “Herege” Dake e comecei a ler principalmente os textos que os blogueiros diziam serem de “venosos” ensinos e conclui que tudo não passou de um monte de gente com a mente (religiosa) preconceituosa e  sem informações exatas a respeito do pensamento do autor e sem ‘Teologia própria”  e que gosta de imitar outros, pois muitos blogs publicaram tão rápido a mesma matéria que eu só consigo ver IMITAÇÂO. Tão logo começaram as especulações a respeito de Dake, houve que se desse ao trabalho de pesquisar nos estados unidos sobre a vida de Dake e os ataques partiram até mesmo para a vida pessoal dele, de maneira que houvesse quem o chamasse de herege e até pedófilo.

Quero acima de tudo ressaltar que eu não estou aqui para defender os erros de quem quer que seja.

Mas pensemos um pouco, Finis Jennings Dake trabalhou durante 100.000 horas e 43 anos para concluir o seu trabalho, (conforme Introdução da Bíblia), eu penso que ao menos por causa da sua labuta ele merece o nosso respeito, até porque ele não reivindicou inspiração Divina para o seu trabalho, pelo menos na edição em português é dito que as notas são de opinião do autor. Se vamos criticar o trabalho de alguém sejamos ao menos inteligentes como disse o sábio Pastor Antonio Gilberto (CGADB -CPAD) o homem está morto e nós não temos como perguntar a ele porque ele escreveu isto ou aquilo, se ele estivesse vivo nós iríamos inquiri dele algumas coisas, mas já que ele morreu, vamos fazer o seguinte comer a carne e jogar fora as espinhas, afinal de contas quem nunca errou, quem não tem opiniões que outros discordam? 


Esclareço mais uma vez não estou aqui defendendo os seus erros, erro é erro em qualquer lugar, e se tá errado temos que corrigi-lo.


 Mas daí partir para ataques pessoais e denigrir a imagem moral das pessoas é muita criancice, vamos criticar o trabalho (a doutrina) mas  a moral da pessoa e principalmente que ele já morreu e não tem como se defender... Pense um pouco comigo...


continua

Pr.Jorge Eduardo Costa