15 de abr de 2011


Mantendo a Paz Interior - Série Mensagens que Edificam 
Pr. Luciano Subirá

2ª Parte
"Por fora, devastará a espada, e, por dentro, o pavor...” (Deuteronômio 32.25)

O diabo tem tirado proveito de muitos crentes que, além de sofrerem com as circunstâncias, ainda assumem uma série de outros sentimentos como medo, preocupação, ansiedade, angústia, etc. Acabam sendo devastados por dentro como as circunstâncias fazem com eles por fora. O profeta Jeremias fez o mesmo desabafo:

"Olha, SENHOR, quanto estou angustiada; turbada está a minha alma, o meu coração está transtornado no meio de mim, porque gravemente me rebelei; fora, me desfilhou a espada, dentro de mim está a morte."  (Lamentações 1.20)

Ele usa as seguintes expressões: alma turbada angustia, coração transtornado. Você reconhece estes sentimentos? No fim ele admite que o que entrou em seu íntimo foi mais do que aqueles sentimentos; foi a morte!

O Velho Testamento tem várias passagens onde vemos que os medrosos eram dispensados da guerra. Pois alguém com medo em seu coração às vezes se torna mais perigoso que o inimigo do lado de fora. O medo tem o poder de roubar a nossa força e capacidade de vencer. É por isso que precisamos tanto da paz interior...

Mas como podemos desfrutá-la?

O profeta Isaías falou sobre a confiança se manifestando por meio de uma mente firme no Senhor. Outras versões usam o termo "propósito firme", o que também reflete uma atitude interior.

ATITUDE INTERIOR
Deus prometeu conservar em paz somente aquele que tomasse uma atitude em seu íntimo. A paz de Deus não está ligada às nossas ações, mas a uma atitude interior. Observe o que Cristo ensinou:

"Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." (João 14.27)

Dar-nos a paz é algo que Jesus faz, mas não se atemorizar e nem deixar o coração turbar é responsabilidade nossa! A paz interior é só para quem luta por ela (para alcançá-la e preservá-la). Podemos dizer que é como uma sociedade: Deus só dá a paz se eu me posiciono.

Penso que o que melhor ilustra esta parceria é o seguinte exemplo: O fogo (a paz) só queima se houver lenha (minha atitude). Se não dermos o passo determinante no que diz respeito a decidir não provar nada diferente desta paz, ela por sua vez também não se manifestará. O apóstolo Paulo também ensinou sobre este princípi
"Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus."  (Filipenses 4.6,7)

A responsabilidade de não estar inquieto (outras versões bíblicas usam o termo ansioso em lugar de inquieto) é nossa. É uma ordem de Deus para nós. E quando decidimos não nos entregar à ansiedade e aos receios Deus fará a parte dele: "e a paz de Deus... guardará os vossos corações".

Precisamos entender que tudo começa com uma atitude interior nossa, e só depois é que Deus cumprirá a parte dele. Para não andar ansioso, não basta apenas você decidir isto, é preciso uma intervenção de Deus. Mas esta intervenção, por sua vez, só acontece depois de fazermos nossa parte e esperar nele.

Isto é o que Deus, por boca do profeta Isaías chamou de manter a mente firme no Senhor. Quando dizemos aos problemas que não aceitamos nos preocupar com eles, estamos fixando nossa mente no fato de que Deus está conosco e que Ele vai interferir na situação. Então, veremos Deus fazer a parte dele e conservar em paz aquele cuja mente está firme nele.

Continua...