24 de jun de 2010

Mensagens Que Edificam - A NOVA CRIAÇÃO

A NOVA CRIAÇÃO

Por T. Austin Sparks

"O primeiro homem sendo da terra é terreno;

o segundo homem é do céu".

I Cor. 15.47.



Há muitas discussões sobre o que aconteceria se Adão não tivesse tomado da árvore do conhecimento do bem e do mal, mas da árvore da vida que estavam no jardim do Éden.

O centro da nossa atenção não deve estar no que poderia ocorrer com o homem, mas o que estava no coração de Deus.

Todo o enfoque e o prazer do coração do Pai não estavam em Adão, no primeiro homem, na primeira criação, mas no Seu Filho amado, em Cristo Jesus, o segundo homem, a nova criação.

Mesmo antes da fundação do mundo, Deus tinha em mente que o Seu Filho Jesus tivesse toda a preeminência; que nEle habitasse toda a plenitude (Colossenses 1.18-19).

Por isso, na sua primeira criação, o homem foi tomado do pó da terra, na nova tomou alguém do céu, o Verbo feito carne.

O primeiro era natural, o segundo espiritual (I Cor. 15.46-47). Mas mesmo na primeira criação, Jesus que estava com Deus, e era o próprio Deus, estava fazendo algo para si: "Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez" João 1.2-3.

A primeira criação caiu em desobediência; ficou em trevas e debaixo do reinado da morte. No tempo determinado, a luz resplandeceu nas trevas e a vida que estava com o Pai foi-nos manifestada (João 1.4-5; I João 1.1-2).

Em Cristo naquela cruz estava todo o propósito do Pai para a nova criação. Como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados. A velha criação saiu do pó da terra, a nova criação de Cristo na sua ressurreição. O último Adão, Cristo, encerrou em sua morte naquela cruz com a velha criação.

O texto da 2ª aos Coríntios, no verso 17 agora nos diz: "Pelo que, se alguém está em Cristo, nova criação é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo". Aleluia!

O apóstolo pelo Espírito nos ensina que da parte de Deus existem duas criações: a velha e a nova. A primeira criação começa com a luz e a vida do lado de fora do homem: "E disse Deus: Haja luz; e houve luz. E o SENHOR Deus fez brotar da terra toda a árvore agradável à vista, e boa para comida; e a árvore da vida no meio do jardim, e a árvore do conhecimento do bem e do mal" Gênesis 1.3 e 2.9.

Na nova criação a luz e a vida, a Pessoa de Cristo, passam a estar dentro do homem, e não mais fora: "Porque Deus, que disse que das trevas resplandecesse a luz, é quem resplandeceu em nossos corações, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Jesus Cristo. Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida" II Coríntios 4.6 e I João 5.12.

Agora os que estão em Cristo não são mais carnais, mas espirituais (Romanos 8.9). São celestiais e não terrenos, e trazem a imagem do que é celestial, refletem a glória do Senhor (II Coríntios 3.18).

Os que crêem confessam que são peregrinos e estrangeiros na terra, isto é, que não pertencem a esta terra, e mostram com isto que aguardam uma pátria, a celestial. Por isso, Deus não se envergonha desses, de ser chamado seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade. Amém.