12 de mar de 2010

Vendo Cristo por Revelação - Série Mesagens que Edificam

Vendo Cristo por Revelação



T. Austin-Sparks

O Senhor Jesus é o resumo de todos os pensamentos divinos, e a encarnação é a expressão suprema deste único pensamento de Deus, para ser verdadeiramente, adequadamente, completamente, perfeitamente representado; tanto que foi possível ao Senhor Jesus Cristo dizer, “Quem tem visto a mim tem visto o Pai” (Jô. 14.9). Aí está o mistério de Cristo.

Qual é o mistério de Cristo? O mistério de Cristo é Deus vendado nesta Representatividade. Aqui está Deus em representação; mas como muitos o viram? “Aquele que tem visto a mim tem visto o Pai” Mas eu penso que esta palavra “visto” significa algo muito mais do que apenas olhar para Ele como um homem. Pedro disse: “Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo”.” E Jesus disse a Pedro: “Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne nem sangue que te revelou, mas meu Pai que está no céu” (Mat.16:13-17) Isto é o que significa ver; é por revelação. É isto que é mistério. O fato está lá, a verdadeira representação ou representatividade de Deus em pessoa, ainda irreconhecido, não visto.

Agora, a Ressurreição e o pentecoste parecem a mim ter significado apenas esta única coisa: a visão de Cristo. Você lembra que quando Ele foi considerado morto e enterrado, até mesmo os discípulos estavam em desespero negro e sem fé e esperança, e alguns foram pelo caminho de Emaús, muito tristes de fato; e suas palavras eram, “Nós esperávamos que fosse Ele quem deveria remir Israel” (Lucas 24.21). Porém antes que chegasse o final deste episódio, é nos dito que Jesus lhes abriu a compreensão, para que eles pudessem conhecer as Escrituras. Tendo tomado as Escrituras a partir do início, e falado das coisas a seu respeito, Ele lhes abriu o entendimento, e foi apenas isto que estava marcando as suas aparições durante os quarenta dias após sua ressurreição.

Eles estavam em algum caminho completamente novo para vê-lo. Oh, não agora apenas fisicamente, que Ele estava vivo, que Ele tinha um corpo; não foi apenas isto que estava sendo gerado neles muito poderosamente. Eles estavam vendo QUEM Ele era; o mistério de sua pessoa estava se desvendando. Eles o estavam vendo, e o dia de Pentecoste pareceu ter trazido isto a um completo nascimento. Os quarenta dias estavam se movendo até aquele dia, e então, naquele dia, pela vinda do Espírito Santo, a obra estava consumada, e na chama cheia de quem Ele era, a Igreja nasceu. A Igreja nasceu- sim pelo Espírito Santo – mas também pelo desvendar do Espírito Santo aos homens sobre quem Jesus era afinal de contas. Foi assim que cada um entrou para a Igreja. Eles viram por uma operação do Espírito Santo quem Jesus era. Foi assim que Paulo entrou para a Igreja, no caminho para Damasco; ele viu quem Jesus de Nazaré era. No dia de Pentecoste, Pedro levantou-se com os onze, e pelo poder do Espírito Santo eles abriram suas bocas, e a declaração espontânea foi apenas sobre quem Jesus era. Eles são homens com uma nova revelação.

Oh, eu sei, do nosso ponto de vista fundamentalista, isto não é muita coisa. Eu realmente não suponho que haja alguém aqui que não acredite que Jesus era o Filho de Deus, Deus manifesto em carne. Todos vocês acreditam nisto, com um pouquinho de sua fé; mas qual é o efeito disso? Qual foi o efeito disso no princípio? O testemunho, a representação, não é simplesmente atestar fatos históricos, nem doutrinas históricas. Quando eles partiram como testemunhas de Jesus, não foi apenas para dizer coisas que, enquanto fossem verdadeiros, fossem apenas verdades. Eles saíram no poder de terem VISTO, terem tido seus olhos abertos para o Senhor Jesus.

É como se eles tivessem sido homens que se moviam nas sombras durante aqueles anos, tateando, às vezes sentindo uma segurança, uma certa quantidade de certeza, mas então questionamentos, incertezas que vinham, sombras em todo o tempo. Mas finalmente os céus haviam chegado, uma chama quebrou completamente, e eles viram. Foi à luz disto que eles foram constituídos testemunhas, representantes. Foi à luz disto que a Igreja nasceu. Foi à luz disto que a Igreja seguiu tão eficientemente o seu caminho caminho. O fato foi que, seja aonde eles chegassem, era o impacto de Deus em Cristo por meio deles.. A presença deles mexeram com o inferno, porque o inferno sentiu novamente – Deus está aqui!