22 de jan de 2010

Série Mensgens - OS ANTICRISTOS E AS DOUTRINAS DE DEMÔNIOS

OS ANTICRISTOS E AS DOUTRINAS DE DEMÔNIOS


Quando vemos João, Paulo, Pedro, Judas e muitos outros ensinando sobre os anticristos e as doutrinas de demônios, logo pensamos que podem ser coisas ligadas ao espiritismo e que são facilmente reconhecidas e rejeitadas pela Igreja do Senhor. Pensamos que os anticristos são homens que abrem a boca em blasfêmias contra Jesus e a sua Palavra e exaltam a Satanás, mas não.

Paulo diz em I Timóteo, no capítulo 4, no verso 1, que "o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios". Veja que Paulo fala de espíritos enganadores e doutrinas de demônios dentro da denominada igreja do Senhor, e que alguns darão ouvidos apostatando de uma fé verdadeira para algo falso.

Pedro é mais enfático sobre isto quando diz: "E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade" II Pedro 2.1-2.

Judas ainda diz que se apresentam como pastores, e chegam até a banquetear com o povo de Deus: "Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas" Judas 1.12.

João quando fala em sua primeira carta, no capítulo 4, sobre os anticristos, não está se referindo ao anticristo, a besta de Apocalipse, mas aos falsos profetas. Homens que se apresentam como profetas de Deus, mas são anticristos e ensinam doutrinas de demônios. Não se apresentam como espíritas, apesar de serem, mas como cristãos; e estão no meio dos cristãos, passando-se por cristão para ensiná-los a se desviar de Cristo e da sua Palavra.

Mas como podemos distinguir um verdadeiro profeta de um anticristo, e uma doutrina verdadeira de uma doutrina de demônios? A primeira coisa que devemos estar certos é que esses anticristos e essas doutrinas de demônios estão mais pertos de nós do que pensamos, e também que os tempos posteriores que fala Paulo são o nosso tempo. E mais ainda, que não é Paulo, Pedro ou outro que está ensinando a Igreja, mas o próprio Espírito Santo: "O Espírito expressamente diz".

O Espírito Santo é o guardião da Noiva. Ele é o nosso Consolador, o nosso penhor e Ensinador. Ele cuida e nos guarda porque por nós mesmos não somos capazes de discernir. Por isso João diz que devemos provar os espíritos, para ver se o espírito é de Deus. O único espírito que procede de Deus é o Espírito Santo. E não é de se admirar que o próprio Satanás se transfigure em anjo de luz e os seus ministros em ministros da justiça (II Coríntios 11.14).

Bem, qual é a característica de um anticristo? Ele não fala palavras arrogantes contra Cristo, mas deixa Jesus de lado, rejeita a pedra angular, a pedra que sustenta toda a edificação de Deus. Eles se apresentam como edificadores da Igreja, mas desprezam a pedra de edificação: "E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram, essa foi a principal da esquina" I Pedro 2.7. No verso 8 seguinte, Pedro nos dá mais uma indicação quando diz: "E uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados".

Portanto, um anticristo não é aquele que fala palavras arrogantes contra Cristo, mas se apresenta como um edificador para a Igreja do Senhor, mas exclui a Cristo, deixa Cristo de lado. Usam o nome de Cristo, mas o exclui de toda edificação e glória. Portanto, toda a edificação é feita em si mesmo: "Quem fala de si mesmo busca a sua própria glória; mas o que busca a glória daquele que o enviou, esse é verdadeiro, e não há nele injustiça" João 7.18.

Todo anticristo é aquele que toma o lugar de Cristo. E não somente isto, mas também o lugar do Pai e do Espírito Santo. Eles se acham os salvadores, porque pensam que neles, no nome e na obra que fazem é que esta a salvação. São soberanos porque se consideram donos, dominadores do rebanho, infalíveis. Cuidadores e ensinadores porque dizem que sem eles o rebanho pereceria. São anticristos, são contra Cristo: "Mas temo que, assim como a serpente enganou Eva com a sua astúcia, assim também sejam de alguma sorte corrompidos os vossos sentidos, e se apartem da simplicidade que há em Cristo. Porque, se alguém for pregar-vos outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, com razão o sofrereis" II Coríntios 11.3-4

Como fazer para provar o espírito, se o espírito é de Deus? Se qualquer profeta traz a glória para si mesmo, e deixa Cristo de lado, ou fala sobre tudo, ensina tudo, mas não fala de Cristo, não é cristocêntrico, não glorifica a Cristo, e busca principalmente o proveito do homem, este é o espírito do anticristo. Temos que provar o espírito e ver se o ensino leva a Cristo, exalta a Cristo, glorifica a Cristo, porque esta é a obra do Espírito da Verdade: "Mas, quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar" João 16.13-14.

E o que é uma doutrina de demônio? É a doutrina que cogita das coisas que são dos homens e não das coisas que são de Deus (Mateus 16.23). A doutrina de demônios é a doutrina que busca satisfazer o homem, exaltar o homem; que busca a benção do homem, a sua prosperidade a sua saúde plena. A doutrina dos demônios prega o evangelho triunfalista, onde o homem determina todas as coisas e Deus as realiza. Onde o homem é o senhor e Deus o seu servo.

Satanás quando tentou Jesus através de Pedro disse: "E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso". Veja o que é a doutrina de demônios! Ela apela para a auto-compaixão, como se a compaixão de si mesmo pudesse impedir Deus de deixar o homem sofrer alguma coisa. Jesus então refutou tal proposta e disse a Satanás que ele só compreendia as coisas que são dos homens (v.23).

Se começarmos a provar os espíritos vamos nos dar conta que grande parte dos homens e ensinos hoje nos púlpitos e principalmente na TV não passam de anticristos ensinando doutrina de demônios. Muitas vezes e de muitas maneiras os cristãos tem sido tentados hoje pela Palavra de Deus. É a Palavra de Deus, mas não é da forma como Deus disse, não foi a forma para que ela foi enviada (Isaías 55.11). E isto é desde o Éden.

Isto é muito forte? Creio que o povo de Deus tem sido muito compassivo com as coisas que tem acontecido. Ao invés de condená-las estamos conformados, e até nos comunicando com estas obras infrutuosas das trevas. Judas nos convoca, convoca a verdadeira Igreja do Senhor a pelejar pela fé que de uma vez por todas foi dada aos santos.

Nós não recebemos o espírito do mundo, nem o espírito de covardia, mas o espírito de fortaleza que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus (I Coríntios 2.12). E como diz o apóstolo Pedro, nós somos os sacerdotes reais, a nação santa, o povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de anunciarmos as grandezas daquele que nos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz (I Pedro 2.9). Somente o seu povo particular poderá honrá-lo. Amém.